Parceiros de Ouro
0 de 8
Créditos
» Skin obtenido de Captain Knows Best creado por Neeve, gracias a los aportes y tutoriales de Hardrock, Glintz y Asistencia Foroactivo.
» Demás Créditos del Foro.
Parceiros de Prata
0 de 26
Parceiros de Bronze
0 de 34

[Jornada] Mercy

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Qui Nov 29, 2018 7:17 pm

cartão postal
08:30 - Tollon City
"Caros Papai e Mamãe,

Este cartão postal é apenas para dizer-lhes que cheguei à salvo em Tollon City. Devo dizer que estaria muito mais grata em chegar aqui caso vocês tivessem avisado que eu viria, o Vovô estava extremamente desconfiado e quase chegou a me bater com a bengala, porém a Vovó logo me reconheceu e tudo ficou bem. A viagem foi tranquila, apesar de eu ter visto diversos locais interessantes que parecia que ninguém prestava atenção (uma pequena fenda próxima a uma rocha, em especial), talvez eu retorne lá outro dia. Não vou me prolongar demais pois o espaço é curto, atualizo vocês conforme me aventuro por aqui.

Com amor, Angela

Ps: Munchlax roubou diversos biscoitos da vovó, então ela resolveu dar a ele uma bolsa, assim sabia onde tudo ficava armazenado. Até que ficou fofo.
Ps2: Eu poderia ter ligado, mas acho cartões postais lindos e injustiçados."
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Qui Nov 29, 2018 10:30 pm

misterioso do pântano
14:30 - Tollon City
“Amados pais,

Provavelmente essa mensagem irá chegar antes do meu cartão postal, porém peço que o leiam com tanto carinho quanto o escrevi. Já faz algumas horas que terminei um pequeno tour que fiz pela cidade e quero manter vocês informados sobre o que está acontecendo por aqui.

Primeiramente, o vovô realmente é duro na queda, ele nem mesmo conversa comigo, apenas resmunga quando eu conto algo para a vovó e ela cai na gargalhada, mas não vou levar para o lado pessoal, afinal, quando tive a chance eu não vim visita-los. A casa deles é realmente aconchegante, porém uma cidade nova é algo que atiça minha curiosidade, então eu insisti bastante para que eles me levassem para sair. O vovô reclamou de estar muito velho para ficar fazendo passeios, que se eu quisesse conhecer o mundo, deveria fazer isso sozinha, a vovó não concordou, mas também não discordou. Algumas horas depois de terminarmos o almoço (que estava delicioso), a Tia Flávia veio nos visitar, ficando bem surpresa com minha presença, mas também estava feliz de me ver.

Continuamos papeando por longos minutos até a vovó tocar no assunto de conhecer a cidade, então a titia logo se prontificou para a tarefa, então eu simplesmente não podia recusar. Fizemos todo o trajeto a pé, foi revigorante encontrar um sorveteiro pela rua, ela pediu um sorvete de uva, o que é incomum, mas até que combina com ela: espirituosa e intrépida. Apesar de ter uma lembrança muito vaga, acho que a noite na cidade é muito mais bonita, porém de dia as poças d’água chamavam bastante minha atenção, não havia chovido enquanto eu vinha, mas foi um pensamento vago e momentâneo.
Ainda observando a paisagem, notei que as características comuns da Primavera não estavam pelo local, apesar de ser momento de transição, senti falta de um caminho florido ou até mesmo do sol radiante. A grande árvore cobria uma enorme parte do céu, porém o que realmente dava um clima macabro na cidade era a neblina, você sentia arrepios mesmo estando no meio de uma multidão.

O momento de apreciação se encerrava com a chamada da titia para uma escadaria, que levava até as raízes da árvore, sendo uma região pantanosa. De primeiro momento, fiquei com medo de entrar na água verde escuro, porém ao ver que Flavia, além de estar andando calmamente, estava descalça, me coloquei na mesma situação. A água estava ligeiramente fria e as pedras eram extremamente lisas, porém consegui andar, cambaleando um pouco. Munchlax de repente saiu da pokébola, apesar de ter ficado preocupada, vi que ele boiava calmamente enquanto olhava maravilhado para o topo da árvore. Comecei a fazer o mesmo, os ventos balançavam as folhas verdinhas do topo da árvore e, assustadoramente, alguns troncos flutuavam entre as copas. A calmaria em meu coração se foi subitamente quando algo liso se arrastou em minhas pernas.
A titia via de longe meu rosto ficar pálido, então se aproximou e enfiou os punhos na água, puxando um peixe laranja com uma feição engraçada. Alguns pescadores locais aplaudiam a pesca incomum, o que foi bem engraçado. No entanto, um peixe saltou diretamente em meu colo, pensei ter sido premiada, mas logo em seguida ele remexeu seu corpo, dando diversos golpes com a cauda em meu rosto. Munchlax ficou furioso e queria revidar.”

- Muito bem Munchlax, acho que temos nosso primeiro desafio! Utilize Metronome

Munchlax começava a mexer seus indicadores de um lado para o outro, sendo o movimento mais fofo que a menina já havia visto. Antes que algo acontecesse, o peixe se movia agilmente na água escura, dando um empurrão em Munchlax, que flutuava para longe. Finalmente, da ponta dos dedos do gorducho saíam pequenas vinhas verdes reluzentes, que causavam dano no adversário e sugava sua vida, o movimento era identificado como Giga Drain.

- Bem executado parceiro, use Metronome mais uma vez

Repetindo o movimento dos dedos, o aquático debatia seu corpo com força na água, jogando a água suja diretamente nos olhos de Munchlax. Por sorte, ele apenas inflava o peito e exalava um crescimento de seu porte físico, movimento conhecido como Bulk Up.

- Alteremos a estratégia querido, use Tackle!

O gorducho limpava seu rosto, ainda que estivesse debilitado, podia ao menos ver borrões se movendo na água. Ao notar que o peixe deixava sua barbatana para fora d’água, Munchlax parava de boiar para apoiar seus pés na água, correndo na mesma direção do peixe. No entanto, as pedras lisas desequilibraram o Pokémon que deu uma cambalhota e caiu em cima do peixe.

“Não me orgulho desse primeiro combate, mas foi realmente engraçado assistir tudo. O peixe se debateu diversas vezes para tirar Munchlax de cima dele, porém no fim eu mesma tive que fazer isso. Apesar de ter um olhar desafiador, as feridas no corpo dele eram evidentes, aquele primeiro golpe o pegou de jeito, então uni o útil ao agradável e o capturei.
Ficamos por lá por mais alguns minutos, conversando com os pescadores sobre locais que seriam legais de conhecer, mas os finos pingos de água anunciavam a chegada de uma chuva. Os pescadores logo arrumavam suas coisas e disseram para retornar o mais rápido para casa, pois o céu mostrava sinais de temporal, foi quando retornei para casa para escrever pra vocês. Amanhã pretendo explorar mais a cidade, em especial, a loja de roupas daqui (desculpa mamãe, eu sei que não deveria gastar muito com vestidos, mas são tão lindos). Me escrevam sempre que possível.

Com amor, Angela”

Magikarp (M)
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Gust F. em Qui Nov 29, 2018 11:45 pm

Avaliação
História: Ficou simples, porém ao mesmo envolvente. Devo admitir que gostei bastante da forma como você escreveu a jornada, fazendo como uma carta para uma outra pessoa e contando alguns de seus acontecimentos, coisa que eu particularmente não havia visto antes. De todo modo, você conseguiu desenvolver bem o seu primeiro capítulo, gostei bastante!
Batalha: Apesar de eu ter achado a batalha um pouco curta, ainda assim ficou bem divertida de ser lida, além de você conseguir desviar aquele clássico problema dos pokémon em níveis iniciais, que quase não possuem moves.
Ortografia: Nenhum erro grave que eu detectei, pra ser sincero sequer encontrei erros. Você escreve muito bem, o que certamente lhe dá pontos, pois dá pra compreender exatamente tudo o que você quer passar para o leitor.
Nota:
✮✮✮✮
Bônus:
Munchlax ganhou 1200 de Experiência e subiu para o nível 8! (150/450)

O(a) player recebe 200 de Exp de classe e sobe ao nível 2! (100/200)


Munchlax
Nvl: 8 (150/450)
Hp: 21/29


Magikarp
Nvl: 5 (0/300)
Hp: 10/10

Recebeu uma Persim Berry.
Gust F.
avatar
Mensagens : 292

Gust

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Sab Dez 01, 2018 4:43 pm

aromas da floresta
19:30 - Tollon City - Captura
“Prezada família,

Sei que já faz dois dias que não mando notícias e peço perdão por isso, mas eu realmente precisava apreciar esses momentos que a tia Flavia me proporcionou. E também peço desculpa à vovó, a comida daqui estava boa, embora não supere a sua. Sobre esses últimos dias, realmente não sei o que dizer, foram incríveis, conheci a culinária local e comprei diversos vestidos e presentes pra vocês, espero que tudo chegue sem quebrar.

Munchlax está com uma cleptomania, hora vejo a bolsa dele e está lotada de frutas e pertences alheios. Consegui devolver a maioria, porém ele roubou um bombom azul e duas pokébolas rosa, aparentemente, não tinham dono, então as guardei pra mim. Ele também está com ciúmes da atenção especial que estou dando ao Magikarp, mas é simplesmente porque estou tentando captar sua personalidade para criar laços com ele.

Aliás, acabei de conseguir um novo parceiro, mas antes, acomodem-se bem pois a história é um pouco longa. Tudo começou quando a titia disse que meu primo estava voltando de uma viagem, sinceramente eu pensei que ela era solteira e sem filhos, mas isso não importa. Blake, é o nome dele, ele é alto e bonito, é mais velho e está noivo, veio para cá convidar a família pro casamento e ficou sem graça por não ter um convite pra mim. Passamos algumas horas conversando e nos conhecendo (sua família é muito grande mamãe, provavelmente vou esbarrar com um a cada cidade que eu for).

Ficamos em casa até o almoço, quando decidimos dar mais um passeio pela cidade. Flavia estava comprando tudo o que Blake olhava, achei muito fofo (espero que entendam a indireta). Terminamos nosso passeio próximo as raízes da árvore, foi quando notei que algumas mais finas cobriam uma espécie de buraco abaixo do arvoredo, porém como queria ser a primeira a explorar aquele lugar, me mantive em silêncio. Papo vai, papo vem, uma multidão surgia do nada, formando um círculo, não muito distante de nós. Pensei que era um acidente então me aproximei correndo, mas era a Líder do Ginásio fazendo uma caminhada enquanto conversava com treinadores do local, ela era muito simpática, mas não posso dizer o mesmo da lagartixa gigante que a acompanhava, ela tinha um olhar amedrontador.
Quando retornei para conta-los o que estava acontecendo, a titia me contou que era uma amiga próxima da garota, pois trabalhava como faxineira no ginásio e que se eu um dia quisesse, ela poderia nos apresentar. Seria uma honra conhecer alguém tão importante, mas eu estava tão focada naquela abertura nas raízes que mal podia pensar em outras coisas. Blake perguntou se eu já havia visitado a floresta local, o que surpreendeu a própria mãe, pois havíamos feito tantas visitas no pântano que não exploramos o restante, e pra lá caminhamos.

Não fiquei decepcionada de não poder ver muita coisa, até mesmo a cidade possuía neblina, porém a da floresta era muito mais densa e assustadora. Meu corpo arrepiava, pensei que era pelo clima, mas lembrei que estava começando o Verão, então só podia ser meu medo se manifestando. Blake e Flavia, por outro lado, já estavam totalmente à vontade, deitados na grama. “Cochilo do almoço” disseram eles. Mas eu não estava com sono, ver um lugar assustador era muito emocionante para pregar os olhos, então apenas segurei a mão de Munchlax e fui me aventurar no meio das árvores.
A natureza é algo incrível, eu queria registrar cada pequeno ser que encontrei, se fosse bizarro, era um bônus, mas minha Pokédex não estava conseguindo capta-los, então utilizei a câmera dos meus olhos para filmar em minha memória. Tirando as teias e um Pokémon rena que me fez ficar confusa até bater a cabeça numa árvore, tudo na estrada estada correndo bem.

Misteriosamente, alguns brilhos vermelhos chamavam minha atenção ao longe. Com medo de ser um foco de incêndio, corri na direção para ter certeza. Meus passos se tornavam cada vez mais lento conforme eu via duas silhuetas se formarem na neblina, podiam ser pessoas perigosas, então me esgueirei até poder vê-los com clareza.  Com a visão perfeita, vi uma dupla de pré-adolescentes atacando o que parecia ser uma pokébola, o que era estranho, porém ao analisar direito, vi que se tratava de um Pokémon.”

- Ei! O que estão fazendo ?!
- Justiça
- Dois contra um não me parece muito justo
- Não nos interessa... é bom que saia daqui também se não quiser problemas
- Pode acreditar que eu quero!

- Vamos dar uma lição nessa enxerida, Darumaka pode ir, Incinerate!
- Sewaddle você também, String Shot!
- Munchlax use Metronome, Magikarp use Tackle!

O peixe tinha dificuldades de se mover fora d’água, então saltitou no chão até se aproximar do inseto folha e lançar seu peso sobre ele. Enquanto estavam ocupados vendo a locomoção incomum de Magikarp, o gorducho mexia seus dedos para desferir um golpe aleatório. Do outro lado, o gorducho vermelho abria sua boca e disparava duas bolas de fogo, que acertaram a dupla da exploradora. O inseto disparava uma linha grudenta sobre o chão adversário, que reduzia a velocidade dos mesmos. Munchlax enfim podia atacar, numa cambalhota no ar, ele chutava Darumaka e liberava flores dos pés, movimento conhecido como Trop Kick.

- Não foi algo bom, mas força time, repitam os mesmos golpes
- Rollout Darumaka
- Tackle Sewaddle

O peixe parecia ter gostado muito do inseto, focando mais uma de suas investidas contra ele, que revidou, causando uma colisão de golpes. O ursinho mexia seus dedos mais uma vez, buscando dessa vez um golpe mais útil, porém foi atrapalhado pelo circulo vermelho que colidia com seu corpo e o derrubava no chão. Após o impacto, uma geleia roxa se espalhava, mergulhando todos, exceto Munchlax, em veneno. O movimento é conhecido como Sludge Wave.

- Mantenha os golpes Darumaka
- Você também Sewaddle
- Aguentem firme e repitam!

Magikarp e Sewaddle eram os que mais demonstravam cansaço, porém sua rivalidade não tinha fim, o peixe era acostumado a comer essa espécie e não ia ser confrontado por um. O encontro dos golpes foi fatal para o encapuzado, que desmaiou. O combate dos gorduchos também era divertido de ver, os dedos fofinhos contra a bola avermelhada. Porém, dessa vez, parecia que o impacto de Darumaka causava mais danos que o anterior. Munchlax unia suas mãos e criava uma orbe de brilho dourado entre elas, que era lançado no adversário, movimento conhecido como Smack Down, causando um grave dano ao adversário.

- Vamos ao menos levar um peixe frito! Incinerate
- Força, está quase acabando, Metronome e Tackle!

As teias no adversário tornavam o Pokémon vermelho mais rápido, que cuspia bolas de fogo, causando algum dano na dupla, deixando uma ferida enorme no corpo do peixe, que por pouco não desmaiou. Magikarp corajosamente colidiu seu corpo com o adversário, apesar de ter dado dano reduzido pela enorme dor que sofria. Na vez do ursinho, ele mexia seus dedos e começava a girar em torno de si enquanto liberava várias pétalas rosas que cobriam o corpo de Darumaka, que apesar de ter resistência, não suportou devido ao golpe anterior, caindo ao chão.

“Eu lutei contra eles, foi bem divertido, a batalha era em dupla porém cada um dos Pokémon tinha uma rixa com outro. Sai vitoriosa, apesar de que Magikarp desmaiou de cansaço no meu colo, foi quando o retornei para a pokébola. Munchlax também estava cansado, mas liberou um sorriso tão grande que acalmou meu coração. A dupla de adolescentes fugiu, então aproveitei para ir socorrer o pequeno, que estava acanhado entre as raízes.
Ajoelhei-me e coloquei meus braços em torno dele, que assustado, liberou esporos venenosos, porém eu apenas o abracei e o mantive seguro. Conforme esperava ele se acalmar, sentia meu corpo ceder ao veneno, enfraquecendo até minha visão ficar turva, sendo minha última sensação os pingos de chuva em meu rosto antes do desmaio.
Quando eu acordei já era de noite, a titia estava bem assustada e discutindo que não deveria ter me deixado sozinha. Ao olhar pro lado, vi a dupla da floresta sentada do lado de um menino mais novo, que parecia bem adoecido. A enfermeira havia contado que, com o Verão, é muito comum o surgimento dos venenosos, que não consideram humanos bons amigos, atacando até quem deseja os ajudar. Eles estavam apenas defendendo o irmão mais novo, mas eles escolheram o pior método para isso. “Ele estava com medo, por mais que a intenção de seu irmão fosse boa, deviam ter agido melhor”, foi o que eu disse para os irmãos, que lamentaram o caos que causaram.
Alguns minutos depois, entrava pela porta Munchlax, carregando o fungo no colo, que saltou em meu colo e esfregou sua cabeça em minhas mãos. Eu o levei para se desculpar com os irmãos que havia ferido previamente, foi um momento muito fofo (a enfermeira chorou), então finalmente ele estava livre para voltar para casa. Para minha surpresa, o Pokémon não queria partir, mais uma vez esfregou o corpo em mim, até eu apanhar uma das pokébolas rosa e tocar levemente em sua cabeça e... tchan tchan! Ele ficou! Eu usei a pokédex para saber mais dele, trata-se de um Foongus e será muito bom saber mais sobre ele.

Com carinho, Angela.

Ps: MÃE! Não deixe a vovó ver eu falar bem da outra”

Quando eu estava me despedindo do Centro Pokémon, a enfermeira rapidamente correu em minha direção, gritando meu nome.

- Angela! Angela! Espere!
- O que foi enfermeira ? Esqueci algo ?
- Não senhorita, eu tenho uma coisa muito importante pra fazer e acho que você é digna, dado o que fez por essa fofíssima Foongus
- Uma aventura ? Eu aceito!

A enfermeira me puxava para um canto, mais afastado dos treinadores que estavam aguardando na entrada.

- Um amigo acabou causando uma confusão numa fábrica de brinquedos, o que pode resultar no fim desastroso do Natal. Estou convocando algumas pessoas para auxilia-lo a consertar tudo, recolhendo alguns presentes que caíram pelo mundo
- Isso é bem triste, mas não se preocupe, eu vou ajuda-los... preciso escrever isso!
- Peço que escreva, mas não compartilhe com ninguém, pelo menos não agora, queremos evitar pânico
- Bom nesse caso, tudo bem. Basta caçar presentes certo ?
- E traze-los para mim
- Pode contar comigo!

Foongus (F)
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Gust F. em Sab Dez 01, 2018 11:30 pm

Avaliação
História: Eu já disse isso na última avaliação, mas acho que enfatizar isso não faz mal: eu amo o jeito que você narra. É simplesmente incrível. Novamente a história ficou simples, porém você conseguiu contar de um jeito que prende o leitor. Também gostei da forma como você capturou o Foongus e a forma como você não fez os itens que você recebeu por evento aparecerem repentinamente, inclusive jogando a batata quente pro Munchlax, muito bom mesmo!
Batalha: A batalha foi bem contada. Eu ainda não consigo ver a sua repetição de movimentos como algo negativo porque, no começo, é muito difícil você variar muito os golpes. Em breve será um pouco mais fácil e as batalhas ficarão ainda mais emocionantes, mas eu ainda não vejo esse detalhe como um ponto negativo, você narrou muito bem o combate!
Ortografia: Novamente enfatizo que você escreve muito bem. Sinceramente não tem muito o que falar nesse ponto, então fica por isso mesmo.
Nota:
✮✮✮✮
Bônus:
Munchlax ganhou 1200 de Experiência e subiu para o nível 10! (400/600)
Munchlax aprendeu Amnesia!
+20 de Happiness

Magikarp ganhou 1200 de Experiência e subiu para o nível 8! (150/450)
+30 de Happiness;

O(a) player recebe 200 de Exp de classe e sobe ao nível 3! (100/300)


Munchlax
Nvl: 10 (400/600)
Hp: 35/35


Magikarp
Nvl: 8 (150/450)
Hp: 13/13


Foongus
Nvl: 7 (0/400)
Hp: 19/19

Gastou uma Heal Ball com a captura. Recebeu os presentes Rosa, Vermelho e Azul! Recebeu 520$.
Recebeu uma Persim Berry.
Gust F.
avatar
Mensagens : 292

Gust

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Dom Dez 02, 2018 10:42 pm

Legenda:
Verde água -> Angela
Cinza negrito -> Blake (primo)
Preto negrito -> Avô
Preto -> Avó

o dom do esquecimento
10:30 - Tollon City - Treino

Era quase nove horas da manhã quando acordei, olhei pela janela e vi uma fina chuva cair na cidade. Por algum motivo, a chuva me alegrava, então, hipnotizada, passei longos minutos a observando. Assustei-me com o barulho de ronco do Munchlax, mas foi muito bom para que eu voltasse ao normal e descesse pro café antes de ser xingada pelo vovô. Quando cheguei na sala, vi Blake ajudar o vovô a se levantar e o encaminhar para o lado de fora da casa.

- Bom dia prima, eu já ia te acordar. Vamos tomar café fora, você vem?
- Claro! Só vou trocar de roupa e pegar o pessoal

Fazia dias que eu não saia de casa, não só pela chuva, mas também a titia estava agindo estranho comigo desde o dia que fui para o Centro Pokémon. “É perigoso, você ainda está fraca” era o que ela repetia antes de mudar de assunto. Contudo, não era hora de atrasar o pessoal, coloquei um vestido rapidamente, recolhi Munchlax pra pokébola e corri para a porta penteando o cabelo.

- Essa chuva fraca é tão agradável
- Não sabe como sinto saudade disso, na cidade que estou morando há apenas neve, é bom sentir o cheiro da grama molhada
- Essa cidade não é tão diferente de Nativity, o clima frio predominava, apesar de ser um pouco mais agradável no Verão
- Ninguém perguntou nada
- Querido!

Não fiquei chateada com o que ele disse, mas saber que alguém sente tanta indiferença por você é realmente desanimador. O clima negativo se encerrou quando chegamos à frente de uma loja de doces, sendo já a prateleira brilhante e convidativa. Nos acomodamos numa mesa próxima a janela, o local estava lotado de gente bem vestida, então me encolhi atrás da vovó e sussurrei pra ela meu pedido.
O café em si foi delicioso, discutimos diversos sabores e sensações que os bolinhos de Berry causavam na nossa boca. Tudo parecia estar perfeito, até eu sentir falta do Munchlax. Olhei lentamente para o lado e vi Munchlax com um brilho no rosto, até entender o motivo: sua bolsa estava cheia de doces, apesar de que eu havia comprado apenas seis para ele.

- Munchlax! O que eu disse sobre roubar? De quem você pegou?
O ursinho se assustava com o sermão, então coçava a cabeça. Fez diversas caretas de pensamento, mas a única coisa que liberou foram duas interrogações que explodiam no ar.

- O que foi isso?!
- Fascinante prima! Ele aprendeu Amnesia!
- O que?! Não! Você não pode esquecer disso agora, de quem foi que você pegou os doces?

Munchlax se pôs mais uma vez a pensar, porém seu cérebro parecia ferver, onde ele desmaiava de cansaço. O vovô gargalhava. Resolvi então levar os doces para a atendente do local, que foi bem simpática em dizer que levaria novos doces ao dono e que eu poderia ficar com os atuais. Como castigo, dei boa parte deles para Magikarp e Foongus.

Retornamos em fim para casa, o ursinho estava de mal comigo, apesar de estar sendo carregado em meu colo por estar cheio de mais pra se mover sozinho. Meu primo sorria com preocupação, então continuava planejando coisas novas para fazermos.

- Angela, já que ele aprendeu um movimento novo e você está sem o que fazer, porque não vamos juntos até o Pântano treinar?
- Por mim tudo bem
- Certo, deixe Munchlax se sentir melhor e então partimos

O ursinho não demorava muito para estar pronto, mal passava cinco minutos e ele já estava subindo nos armário para assaltar o pote de biscoitos em cima da geladeira. Aproveitei o momento para suga-lo para a pokébola e seguir Blake até o Pântano. A chuva enfim cessava, deixando apenas o local com um cheiro mais estranho que o normal, porém o clima se mantinha frio.

- Por onde começamos?
- Munchlax saia! Use Amnesia!
O Pokémon saia da pokébola e ficava parado, com os braços cruzados, em minha frente. Retirei a ponta de um biscoito de minha bolsa como incentivo a me obedecer, então o gorducho se colocava numa posição de pensamento, mas não parecia obter sucesso em lembrar de nada.

- Acho que deu certo!
- Não diria isso... ele está tentando te enganar
Assim como ele, cruzei os braços, aguardando ver o mesmo efeito do ocorrido na loja de doces. Ele tentou, tentou e tentou mais, porém nada rendia resultado. Blake então apanhou minhas outras duas pokébolas e distraiu os demais pokémons enquanto não tinha avanço com o gorducho.

- Muito bem parceiro, vamos fazer isso juntos, certo? Sente-se, vamos meditar

Nos sentamos frente a frente, dando as mãos, fechamos os olhos e começamos a limpar nossa mente. Ao fundo, ouvi uma risada controlada, que me fez abrir os olhos e ver o Pokémon dormindo.

- MUNCHLAX! Se quiser comer doces vai ter que conseguir executar esse movimento com perfeição!

O ursinho acordava assustado, depois se envergonhava. Eu sabia que ele havia tentado muito, porém se ele desistisse agora não poderia nunca dominar o movimento. Comecei a olhar em volta e pensar no que poderia me ajudar, porém nada vinha em minha mente. Até, de repente, eu olhar pro meu lado e ver um grande Pokémon rosa, com uma concha presa no rabo.

- O-O que você quer?

Sua espécie não era desconhecida pra mim, Slowbro, já vi vários em Nativity. Porém aquele parecia mais confuso que o normal, liberando as interrogações que explodiam no ar.

- Amnesia? Você sabe executar? Pode ensinar pro Munchlax?

Slowbro olhava na direção do urso e torcia levemente a cabeça, liberando as mesmas interrogações de antes. Munchlax imitava a inclinação, porém não conseguia imitar o movimento.

- Nem mesmo assim? Francamente, o que será dessas crianças?
Slowbro levantava e caminhava até o vovô, que vinha do caminho até a cidade. Ele alisava a cabeça do companheiro e então se sentava a minha frente, Slowbro fazia o mesmo, só que para Munchlax.
- Movimentos psíquicos não precisam ser ditos, então mantenha silêncio e limpe sua mente, não pense em nada mesmo, ESQUEÇA que tudo existe!

Fechei meus olhos lentamente, mantendo em meus pensamentos “esqueça tudo, esqueça tudo”, relaxando meu corpo na mesma intensidade. Com o grito do vovô, eu dava um pulo para trás.
- MENINA TOLA! Não é pra pensar que tem que esquecer as coisas, é pra parar de pensar E esquecer as coisas!
- Desculpa
- TENTE DE NOVO!

Munchlax sorria para mim antes de retornar a fazer o que estávamos fazendo, eu o acompanhei. Minha mente parecia limpa naquele momento, mal lembrava onde estava, apenas sentia o vento bater em minha pele. Abri meus olhos ao ouvir um barulho de estouro, semelhante ao que ocorria quando a interrogação de Amnesia se dissipava.
- Ele conseguiu?
- Claro que sim, eu sou um ótimo instrutor
- Meus parabéns Munchlax! Terá biscoito se o fizer mais uma vez!

O ursinho se colocava pra executar o movimento, sofreu muito, mas não conseguiu. O vovô gargalhou e caminhou até sumir de vista. Estava prestes a ficar furiosa, porém tive uma ideia. Caminhei até Magikarp, que estava nadando com Foongus acima de sua cabeça e cochichei um plano para eles. Retornei enfim para Munchlax e comecei a dar um sermão.

- Ouça, eu realmente quero te ajudar pequeno, mas você precisa colaborar... eu não posso fazer tudo isso sozinha!

Do meio das árvores, um brilho verde surgia e disparava em minhas costas. Munchlax observou aquilo assustado e me empurrou, saltando para levar o golpe. Ele ficou estático na frente do movimento tentando imaginar o porquê de não desviar, então liberou a interrogação de sua cabeça, que lhe dava uma aura azul que aumentava sua defesa.

- Você conseguiu dessa vez, conseguiu mesmo! Obrigada querido!

Abracei-o e lhe dei um biscoito, que foi engolido numa única mordida. Da água escura surgia a dupla de pokémons que havia me atacado: Magikarp e Foongus, que seguiram muito bem o plano. No entanto, o ursinho não sabia do que se tratava, então caminhou furioso na direção da dupla, pisando na água. As pedras lisas do fundo o fizeram tomar um tombo e bater a cabeça.

- Munchlax!
Corri para socorrê-lo, segurando sua cabeça com cuidado e analisando se havia feridas. Ele abriu o olho lentamente e pareceu ter escutado o meu “você está bem”, então começou a liberar diversas interrogações que explodiam e aumentavam sua defesa. Blake se aproximava gargalhando.
- Saiu melhor que a encomenda, não acha? Mas vamos, precisamos leva-lo pra enfermeira

Após chegarmos ao Centro, enfermeira acudiu o Pokémon com muito cuidado, perguntando o que havia ocorrido. Ele foi encaminhado para um quarto onde recebeu os devidos cuidados, porém se manteve inconsciente. Aproveitei a calmaria para escrever mais um cartão postal, exclusivo pra mamãe.

“Mamãe,

A titia está me tratando de uma maneira bem estranha desde o dia que fui pro Centro Pokémon. Quando a chamo pra sair ela inventa alguma desculpa ou muda o assunto, isso está me preocupando, será que fiz algo errado?
Vou ser breve nos acontecimentos de hoje para que não acabe o espaço do Cartão: Munchlax aprendeu um movimento novo, o vovô me ajudou a ensina-lo. SIM! O VOVÔ! No fundo ele gosta de mim, só não demonstra com tanta clareza. Vou continuar trabalhando no nosso relacionamento. Também estou cada vez mais perto de fazer minha primeira descoberta, me deseje sorte!

Com amor, Angela”
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Gust F. em Seg Dez 03, 2018 4:31 am

Avaliação
História: Minha opinião sobre a forma como você faz as jornadas continua a mesma e é um estilo que eu gosto muito, como já falei nas narrações anteriores. Apenas uma coisa que me chocou e, para ilustrar bem o que houve exatamente, eu pediria para que você abrisse esta imagem. De qualquer maneira, é um erro tão bobo que não compromete em nada a narração em si. Além disso, você tem dado um bom foco nos seus personagens e em suas personalidades. Cada um é único, o que os tornam especiais, sobretudo a personalidade do Munchlax é uma que vem me agradando bastante.
Ortografia: Enquanto eu lia a jornada, eu percebi umas duas vezes que você repetiu alguns termos muito próximos, de modo que algum deles poderia ser evitado. Mas, como eu já disse antes, isso também não compromete a narração.
Observação: Se você ver essa narração pelo período da manhã, provavelmente notará que eu ainda não atualizei a sua ficha. Assim que eu entrar no fórum novamente eu irei atualizá-la e, caso eu esqueça, pediria para que você me lembrasse. Obrigado! \o
Nota:
✮✮✮✮
Bônus:
Munchlax ganhou 1200 de Experiência e subiu para o nível 12! (300/800)
Munchlax aprendeu Lick!
+20 de Happiness

O(a) player recebe 200 de Exp de classe e sobe ao nível 4! (0/400)


Munchlax
Nvl: 12 (300/800)
Hp: 41/41

Recebeu os presentes Rosa (2x) e Vermelho!
Recebeu uma Electric Gem.
Gust F.
avatar
Mensagens : 292

Gust

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Ter Dez 04, 2018 3:09 pm

caça aos presentes
19:00 - Tollon City
“Olá família,

Como de costume, enviarei cartas sempre que algo grande acontecer por aqui, então vamos lá. O Natal está chegando, então como já era de se esperar, os preparativos também. Ontem de manhã uma mulher bateu em nossa porta, era uma policial, muito bonita, que nos convidou para participar da decoração da grande árvore. A vovó logo aceitou, aparentemente é um ritual anual deles, achei bem fofo.

Pois bem, terminamos o café e partimos para o centro da cidade, que estava lotado de moradores caminhando de um lado pro outro com as mais diversas decorações. Eu olhei para o alto e vi o quão longe estava o topo da árvore, imaginava se colocariam algo nela ou não. A vovó disse que era melhor eu deixa-los sozinhos nas compras de decoração, como bem conhecia o vovô, concordei com o pedido e fui pra floresta, onde parecia estar acontecendo algo especial.
Não imaginam o quanto eu gargalhei ao ver Blake vestido de duende, ao lado de um Abomasnow gigantesco, que utilizava trajes vermelhos para animar as crianças. Aliás, onde eles estavam, nevava, foi bem bonito de ver. Deixei meus Pokémon saírem pra brincar também, apesar de que Foongus foi a única que não se aproximou do bando, então resolvi segui-la.

Aos pulinhos, Foongus se movia até uma velha árvore tombada, de tronco oco, o qual adentrava sem medo. Fiquei bem animada ao ver que o tronco possuía uma passagem secreta, sendo um túnel bem iluminado por pequenos cogumelos no chão. Caminhar engatinhando de vestido não é confortável, mas eu estava muito curiosa pra saber o que estaria do outro lado, para minha surpresa, aquilo era espetacular. Um Pokémon estava deitado, desmaiado, sendo rodeado pelos outros. Cada um dos demais esticou suas raízes, braços ou o que tinham para liberar um feixe esverdeado que aumentava o tamanho do companheiro e reduzia suas feridas. Após a reanimação, todos comemoravam a conquista, já eu, apenas deixei-os curtindo.

Na superfície, retornei para o grupo de Abomasnow. Foi engraçado ver Blake corar ao ser reconhecido. As crianças dessa cidade são tão curiosas quanto eu, me contaram diversas lendas e rumores de rotas próximas, que com certeza eu teria que averiguar. Passadas algumas horas, todo povo foi convidado para enfim participar da decoração. O local estava lotado, porém a fila era muito bem organizada, todos mantinham uma bola natalina nas mãos com o nome gravado. Eu entrei na fila sozinha, não estava vendo ninguém, até ver meu primo flutuando e, em seguida, eu comecei a flutuar também. Fui colocada o mais perto da árvore possível, foi quando vi o vovô comandando uma graciosa pokémon, chamada Gothitelle.
Olhei maravilhada a quantidade de psíquicos que estavam auxiliando os moradores a chegarem até os galhos e posicionarem suas respectivas decorações, sendo tudo muito organizado e seguro. Quando todos os moradores concluíram seu ritual, três enormes pássaros policiais entrelaçavam as luzes na árvore, alguns macacos organizavam o restante das luzes entre as copas, um lindo ato de cooperação. Por fim, todos se dispersavam, o evento real só aconteceria de noite, então era hora de preparar os presentes.”

- Munchlax! Nós esquecemos completamente de caçar os presentes!

E lá vamos nós, quatro amigos em busca de presentes perdidos. Sinceramente, acho que escolhi o pior dia para fazer aquilo, todos caminhavam com caixas na mão e acabavam arrumando briga com Munchlax, que pensava ser os perdidos.

- Precisamos ter uma ideia de como eles são

Sentamos num banco para observar os presentes que todos carregavam, a variedade de embrulhos era imensa, porém o jeito do laço era sempre idêntico. De repente, a nossa frente, Slowbro passa segurando um de papel simples, porém com o laço reluzente, que chamava minha atenção.

- Slowbro! Espere! Onde conseguiu esse presente?

O rosado olhava para o item que segurava e liberava suas famosas interrogações de Amnesia. Em seguida esticava o braço, me entregando a caixa. Antes que eu pudesse apanha-la, um brilho rosado se formava em volta dele e o fazia flutuar, indo direto para a mão de Gothitelle.

- O que está fazendo? Ele deu pra mim!

A Pokémon deu um sorriso debochado antes de virar de costas e sair andando. Eu não ia deixar isso barato, nem Munchlax, que correu em sua direção a toda força. A psíquica olhou de canto de olho e o parou com um movimento, virando-o para meu lado, ela fazia com que trombássemos e caíssemos, então gargalhou mais alto ainda. Magikarp, por sua vez, bateu com a cauda em suas costas, desequilibrando-a e fazendo derrubar a caixa no chão. O gorducho o apanhou e começou a correr. Gothitelle se preparava para puxa-lo com Psychic, porém ao ouvir o grito do vovô ela mudou seu alvo para Slowbro e o carregou na direção do dono.

- Ufa, obrigada pessoal! Vamos!

Fazendo o caminho contrário ao do confuso Pokémon, acabamos por mais uma vez cair no pântano. O local não tinha sinal de vida, logo não teria nada. No entanto, quando resolvemos voltar, quatro presentes flutuavam a nossa frente. Tentamos apanha-los, porém quanto mais próximos, mais os presentes levitavam, foi quando desconfiei de uma presença externa.

- Munchlax use Odor Sleuth!

O ursinho mexia seu nariz, sentindo um odor horrível vindo dos presentes, que retirava a invisibilidade do grupo de fantasmas que os carregavam. Uma abóbora e duas bolas de gás se irritavam com nossa presença, preparados para executar alguns golpes. Porém mais uma vez o dia foi salvo graças ao Splash do peixe laranja, que lançava água suja em seus rostos e os confundia. Apanhamos os presentes e saímos em disparada do local.

Mantivemos os presentes cobertos por diversos guardanapos da vovó, para nosso azar, uma outra senhora estava interessada em compra-los e arduamente a convencemos de que não estavam a venda. Por sorte, ficamos parados tempo suficiente para que acontecesse o desfile de Abomasnow, que possuía uma coisa incomum presa nas costas.

- Pessoal, olha! Mais um presente

A caçada pelo sexto presente se iniciava, a multidão em volta do Pokémon parecia não ter fim, mas a pior parte estava por vir. As crianças eram birrentas, não queriam sair da frente e choravam com o menor toque que se dava nelas, mas eu não tinha outra opção a não ser empurrar todas pra alcança-lo. Como resultado, um policial segurou-me metros de distância de meu objetivo, então me afastou da multidão.

- Mocinha, já não tem idade para brincar com o Abomasnow
- Alma de criança nunca morre
- De fato, mas dê preferência para as crianças físicas, não espirituais, certo?
- Certo

Quando fui liberada, apenas Munchlax estava próximo, então comecei a caça aos meus demais companheiros. No caminho, trombei com Slowbro, que novamente estava perdido, mas que se me ajudasse poderia ser ajudado.

- Use Psychic pra me fazer flutuar, vou caçar meus amigos e procuro o vovô pra você

As únicas palavras que o Pokémon parecia ter entendido eram “Psychic” e “Vovô”, pois fez exatamente como o pedido. Por cima eu era capaz de ver a multidão encarar algo bem incomum: Magikarp se debatia na rua para obrigar o grandalhão a parar. Em suas costas, Foongus pulava em cima do presente para fazê-lo cair, porém seu peso não era suficiente. Repentinamente, o psíquico me girava no ar, talvez quisesse que eu cumprisse minha parte no acordo e lá fui eu caçar o vovô na multidão.

- Ali! Ele está ali!

Slowbro olhava na mesma direção que eu apontava, então retirava seu poder de mim e caminhava na direção. Eu estava em queda livre, além de, por um segundo, pensar ter visto Foongus muito maior que normalmente. Fechei os olhos e preparei para a dor de cair, mas algo fofo amaciava minha queda.

- Munchlax! Obrigada, obrigada, obrigada!

O ursinho se levantava alegre, mas depois mudava a feição para dolorido. Antes que eu terminasse de ampara-lo, Foongus e Magikarp saiam da multidão com o presente, que jogavam no carrinho de mão junto com os outros.

- Conseguiram sem mim? Muito bem!

Finalmente estava pronta para entregar os presentes, até o carrinho parar e simplesmente não querer mais andar. Quando o olhei, o brilho rosado que o cobria já era conhecido.

- Ora, ora! Roubando os guardanapos da minha mulher
- Eu... só estou... levando pra tomar um ar
- Os guardanapos? Devolva-os agora ou ficará de castigo
- Desculpa vovô, vou ficar te devendo
- Gothitelle, tire-o dela

A psíquica forçava o carrinho a flutuar, porém o gorducho pulava em cima dele e pesava, dificultando. Magikarp e Foongus fizeram o mesmo, sendo que a pequenina utilizava seu Growth para aumentar de tamanho e tornar tudo mais pesado. Segurei na borda do carrinho, e o puxei até o chão.

- O que pensam que estão fazendo? Slowbro, ajude-a
- Slowbro... não! Lembra do que eu fiz por você ?

O Pokémon ficou confuso, olhando nas duas direções, depois sentava e virava de costas, de modo que não escolhesse nenhum lado. O vovô batia o pé no chão, mas mudava a feição rapidamente.

- Nesse caso, batalhamos: caso saia vitoriosa pode levar, caso não saia, tudo que está no carrinho é meu
- Seus pokémon são muito mais fortes
- Tenho alguns especiais pra você, o que me diz?
- Tudo bem então, pode vir vovô!

- Foongus e Magikarp, vamos aproveitar pra treinar!
- Não será treino quando eles pararem na maca da enfermeira, Starmie e Exeggcute, peguem eles! Water Gun e Barrage!
- Magikarp, Splash! Foongus, Growth!

As pokébolas lançadas ao alto revelavam a dupla do idoso: uma estrela do mar dupla e um conjunto de ovos ranzinzas. A aquática mal tocava o chão e já saltava novamente, girando seu corpo, ela disparava um jato d’água direcionado para o peixe, que mal era afetado. Este apenas se debateu no chão, atraíndo a atenção do gramíneo, que disparava três bolas explosivas. Foongus estava protegida na parte de trás, aumentando seu tamanho e, consequentemente, suas forças.

- Magikarp use Tackle, Foongus mais um Growth!
- Starmie use Rapid Spin no fungo, Exeggcute use Reflect!
Jogando seu corpo no chão, a psíquica girava mais uma vez seu corpo, porém numa velocidade muito maior, direcionando como um pião, porém fora interceptado pela investida de Magikarp, que a fazia rodar de volta para o dono. O grupo de ovos saltitava e projetava um círculo colorido em volta de si e seu aliado. O cogumelo da exploradora crescia mais, ficando quase do mesmo tamanho que a estrela do mar.

- Que problema! Starmie use Swift, Exeggcute acompanhe com Barrage!
- Magikarp use Splash, Foongus use Absorb!
A dupla do ancião disparava seus golpes aos céus, unindo bolas explosivas a estrelas cadentes, que caíam perfeitamente na cabeça do fungo, sofrendo um dano imenso. Por sua vez, as explosões liberavam finos poros que circulavam o ar, passavam pelo abano que o peixe fazia se debatendo e era impregnado no corpo da aquática. Segundo depois, ela caia e parecia dormir, sendo logo em seguida golpeada pelos feixes verdes do fungo, que se curava em seguida.

- O QUE?! Como isso é possível! Exeggcute use Hypnosis!
- Magikarp, Tackle! Foongus use Growth!

O peixe impulsiovana seu corpo contra a estrela do mar e lhe causava algum dano, que fora reduzido pela barreira colorida. O psíquico acordado fazia com que todos criassem uma ilusão giratória, que colocava o peixe para dormir. O cogumelo crescia ainda mais, ficando tão alta quanto Starmie.

- Acorde logo! Vamos! Barrage!
- Absorb, vamos com tudo!

O próprio pokémon ovo começava a brilhar, então saltavam um a um e explodiam em contato com o cogumelo, que mais uma vez liberava um fino pó de sua cabeça. Ele flutuou até o peixe, que sentiu um forte choque em seu corpo, acordando logo em seguida com um choque, que revelava que agora sofria de paralisia. A venenosa disparava mais um de seus feixes verde claro na estrela do mar, sugando o pouco de vida que ainda lhe restava e levando-a ao desmaio.

- Você é muito boa, mas ainda não estamos acabados! Barrage!
- Magikarp use Splash, Foongus use Absorb!
O malicioso pokémon do idoso se preparava para mais um bombardeio explosivo, lançando-se na direção do fungo. Teria acertado seu golpe, caso o peixe não se debatesse e empurra-se o cogumelo para o lado, sem causar dano algum. Por outro lado, a pokemon nem-tão-pequena-mais ligava seus cipós esverdeados e sugava parte da vida adversária. O escudo colorido finalmente explodia.

- É AGORA! NOSSA CHANCE! MAGIKARP USE O “BIZARRO ESMAGAMENTO”
- COMO É?!

O aquático pulava de alegria, indo para cima da cabeça do fungo, que controlava seus poros arduamente. Pegando impulso na superficie, a carpa atingia uma altura absurda e caia com seu corpo paralisado em cima do monte de ovos, que não resistia a tamanha bizarisse e desmaiava.

Tão paralisado quando o peixe, não aguardei o vovô recuperar seus sentidos e logo corri para meu destino. No Centro Pokémon, a enfermeira utilizava um traje diferente de seu habitual, além de estar passando uma planilha para Audino, que mantinha o uniforme. Aproximei-me calmamente e retirei os guardanapos.

- Você já conseguiu seis presentes? Muito obrigada!

Ela apanhou os montes e os carregou até uma sala atrás do balcão, cobrindo os presentes com um pano. Por fim, a mulher levava meus pokémon para cura-los rapidamente e seguia em minha direção, perguntando se eu participaria da Grande Celebração na árvore, então partimos pra lá.

“A parte dos presentes não preciso falar muito, foi bem... normal, eu diria. Enfim, retornei algumas horas depois para a árvore enfeitada, apenas para ver a reação do público quando ela estivesse acessa. A noite caia mais rápido naquele lugar, as árvores já impediam a luz de entrar, a de fim de tarde era quase inexistente. Todos estavam ansiosos para o grande momento, quando enfim a Líder do Ginásio surgia e segurava o botão que ligaria tudo. Assim se fez: pressionando o botão tudo se iluminava, os olhos brilhavam e os gritos e aplausos surgiam, o Natal estava próximo e o espírito de fraternidade finalmente começava. As lojas então se acaloravam com seus descontos especiais e convidativos, dispersando a multidão cada vez mais.

O festival era um sucesso, não fosse uma fina chuva que estragava tudo. Alguns estouros surgiam ao pé da árvore e, em segundos, todos os fios estavam em chamas. Uma patrulha policial dava o alarme, do quartel saia um grande pelotão que soltava pokémons aquáticos. A líder do esquadrão tocava numa pedra colorida presa a seu distintivo e então brilhava junto com uma das enormes tartarugas. Era a mega evolução que eu tinha lido algum tempo atrás, mas vê-lo de perto era sensacional. O esquadrão disparava um forte pulso d’água em conjunto, apagando pouco a pouco os focos na árvore. Um pequeno rato elétrico absorvia a eletricidade que dissipava para evitar novos perigos. Mas o que realmente foi fofo e engraçado foi ver Magikarp dando Splash nas poças, apagando algumas brasas que caíam nas raízes.

O momento de descontração com o peixe se encerrava ao ouvir crianças chorarem com a perda da árvore principal, até os moradores se emocionavam e lamentavam o ocorrido. Eu estava realmente triste, mas não era o fim do mundo, tudo tinha uma solução e eu sabia o que fazer para aquela árvore. Peguei Foongus no colo e caminhei até a raiz da árvore, pedi para que a pequena utilizasse Growth para auxiliar a recuperação da árvore, como eles haviam feito no túnel secreto. A pequena logo o fez, disparando um raio verde claro, porém seu poder era muito fraco para o porte daquela planta. Blake se aproximava de mim com o Abomasnow que estava desfilando, revelando ser seu, ele auxiliou a pequenina executando o mesmo movimento. Quando me dei conta, diversos treinadores e selvagens estavam ajudando a fortalecer a árvore, foi quando um ar puro e misterioso surgiu no centro.

No alto da raiz mais grossa, um majestoso Pokémon quadrúpede e azulado dava suas caras, olhando com serenidade todos a sua volta. Num único salto, ela alcançava o topo da árvore e parecia acoplar seu corpo nela, liberando uma radiante energia verde que se espalhou por toda área. Um grande grupo de Morelull e Shiinotic começava a liberar um pequeno poro de suas cabeças, que reluziam e se prendiam no tronco da árvore como as luzes haviam feito previamente. Tudo era incrível mamãe, o espírito de fraternidade retornou e todos se abraçavam e gritavam, comemorando a recuperação.

No fim, quando nos demos conta, o Pokémon misterioso sumiu do topo da árvore, assim como os fungos brilhantes, deixando apenas os moradores habituais das copas. A vovó me abraçou com muito carinho, já o vovô, me abraçou com emoção, sussurrando “Você me faz lembrar dela”. Acho que finalmente posso dizer que ele me ama, mamãe. Bom, é isso por hoje, a única atualização é: conheci a Líder daqui, Elayne, ela quis conversar depois que viu minha atitude (ela é bem simpática). Disse que se eu quiser seguir a carreira de Exploradora, ela tem um contato pra me auxiliar, então, aguardem novidades!

Com alegria e amor, Angela.”
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Gust F. em Qua Dez 05, 2018 8:12 pm

Avaliação
História: Minha opinião permanece intacta até então. Você vem fazendo uma história simples, porém envolvente e com um alívio cômico que deixa a leitura mais gostosa. Não tenho muito a acrescentar.
Batalha: A sua batalha ficou boa e eu gostei dela, PORÉM o que eu comentei com você no chat infelizmente vai ter que vir à tona, que é a questão do Effect Spore no Magikarp dormindo. Eu consegui compreender perfeitamente o raciocínio que você usou para fazer o Magikarp acordar com a habilidade, porém mesmo assim não faz muito sentido na minha cabeça, pois eu gosto sempre de imaginar as narrações como algo que se baseiam no jogo, o que inclui efeitos secundários dos movimentos, precisão etc. Nesse meio, entra que dois status não-voláteis não se misturam, o que está correto, porém ao mesmo tempo um não influencia no outro. O contorno para isso era simples, apenas fazendo o Magikarp acordar antes do Effect Spore, mas da forma como você fez, o finalzinho da batalha teria que ser reescrito. =/
Ortografia: Eu não dei muito foco para erros ortográficos (ou pelo menos não os vi, ou talvez esqueci). Então.. tudo certo \o.
Nota:
✮✮✮
Bônus:
Magikarp ganhou 1900 de Experiência [Bônus de 1000 pelo evento das Missões] e subiu para o nível 11! (500/700)
+30 de Happiness

Foongus ganhou 900 de Experiência e subiu para o nível 9! (0/600)
Aprendeu Astonish!
+20 de Happiness

O(a) player recebe 150 de Exp de classe! (150/400)


Magikarp
Nvl: 11 (500/900)
Hp: 16/16


Foongus
Nvl: 9 (300/800)
Hp: 23/23

Recebeu o presente Rosa (3x)!
Devolveu os presentes Rosa (3x), Vermelho (2x) e Azul!
Recebeu uma Cheri Berry.
Gust F.
avatar
Mensagens : 292

Gust

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Qua Dez 05, 2018 8:54 pm

cartão postal
09:00 - Oceani Colles
"Amada família,

Provavelmente ficarei um tempo mais longo que o normal para enviar cartas, o motivo? Estou desbravando minha primeira expedição. Desde que me encontrei com a Líder daqui venho sentindo vontade de sair pra fazer minha primeira exploração, porém sempre que eu chegava na porta acabava desistindo. A titia então me encorajou, ela disse que eu era uma menina muito iluminada e que possuía os melhores parceiros que alguém poderia querer.

Quando entrei no Ginásio, me deparei com um desafio bem incomum: passar por um tanque venenoso utilizando pernas de pau. Por sorte, o homem que iria me prender nas cordas me reconheceu pela descrição de Elayne, logo me levando para o lado externo. Ele me contava sobre algumas áreas estranhas dessa região, as quais ninguém ousou pisar por medo ou falta de preparação. Naquele momento, a coragem estava tomando conta, então apontei um local aleatório e fui surpreendida por seu nome magnifico: "Oceani Colles"
Fiz um último retorno para casa apenas para organizar alguns detalhes de minha ida, então retornei para o ginásio, onde um HELICÓPTERO me esperava. Nos primeiros segundos de voo eu não sabia o que estava revirando minha barriga: a altura ou os perigos que poderia encontrar, no fundo eu sabia que era os dois.

A paisagem até aqui é inigualável, as enormes cadeias montanhosas dessa região podem esconder mistérios que eu nunca poderia imaginar, mas sabem como eu sou, não importa o quão difícil possa ser, irei supera-lo e colocar meu nome perto dos honrados exploradores daqui. Terminamos a primeira viagem próximo a um porto, onde continuamos numa lancha, até chegarmos no local: era exuberante! Os corais coloriam a água e entre eles parecia que havia um buraco sem fim. É para lá que eu vou, Munchlax, Foongus e principalmente Magikarp estarão sempre comigo, não se preocupem. Mandarei uma cópia do relatório que eu fizer.

Com amor, Angela

Ps: Aslan, o meu guia, me emprestou um Pelliper correio, então não se assuste com ele. Dê uma berry para que ele saiba que pode ir embora."
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Sex Dez 07, 2018 8:17 pm

hora da expedição! aventura marítima
12:00 - Oceani Colles - Expedição
- Certo, vamos repassar as coisas: seu tanque de oxigênio vai durar 15 horas, escolhemos um menor já que você talvez não suportasse o peso
- Não vou precisar mais do que isso, eu espero
- Lembre-se: essa área deve ser preservada, evite causar danos no ecossistema e ataque apenas quando for ameaçada
- Tudo bem
- Agora venha conhecer os equipamentos de seus Pokémon: Munchlax possui uma máscara de ar, para ativa-la basta conectar esse segundo tubo que sai de seu tanque e transferir pra ele. O mesmo tubo servirá para Foongus, mas iremos restringi-la a uma caixa de vidro de uso único, então evite quebrar antes que ela possa usar algum golpe.
- Entendido
- Preparada?
- Sinceramente, não. Mas nunca vou estar, então vamos começar isso logo!
- Estarei acompanhando seu progresso daqui, qualquer coisa eu puxo a corda em seu traje

A exploradora retornava seus Pokémon com os equipamentos e então saltava na água. Alisava o peixe laranja que aguardava quase submerso, que ao ouvir “você será meu guia”, começou a nadar rumo ao fundo. A menina mantinha sua mão colada na lateral do corpo de Magikarp, para ter certeza que estava tudo bem. O trajeto até o fundo não tinha nada demais, apenas alguns vultos de peixes ao longe, porém ao alcançarem à costa de corais, tudo era diferente.

Uma superpopulação de aquáticos vivia harmoniosamente ao lado dos corais coloridos, se revelando as vezes, sumindo entre eles, trocando a direção e mergulhando mais fundo. O peixe se aproximou junto a sua dona, afugentando os demais com a presença humana. Todos ficaram segundos desconfiando uns dos outros, porém no fim, um pequeno coração rosa se aproximava lentamente e esboçava uma feição amigável. A exploradora esticava seu dedo e tocava levemente o seu corpo rosado. Além disso, ela apertava um botão em seu traje, ativando o gravador.
“Atualização de expedição número 1: os Pokémon daqui ficam bem amedrontados com a presença humana, mas basta ter calma que eles reagirão de maneira positiva...”

A jovem não conseguia terminar seu raciocínio e um cardume da mesma espécie começava a ronda-la, girando em torno de seu corpo e chamando os demais. Com o tempo, todos aqueles Pokémon continuavam suas rotinas, apenas observando por um tempo a intrusa no rochedo. Subitamente, o bigode de Magikarp começava a tremer e todos os peixes avançavam e se escondiam nos corais, o que a menina também fez, porém com mais dificuldade. Segundos após, um trio de tubarões que possuíam apenas a parte dianteira surgia, analisava o local, porém não pareciam interessados em nada, sumindo no vasto azul.

Antes mesmo que todos se recuperassem, um alto som tomava conta do mar, porém dessa vez todos se revelavam para analisar o que estava acontecendo. Apesar de temer, a menina segurou em seu peixe e subiu alguns metros. Ao longe, uma enorme baleia surgia, girando e se movimentando de maneira única. Alguns aquáticos menores acompanhavam-na, não ousando tanto em suas manobras, mas igualmente sendo incríveis aos olhos da exploradora.

A carpa então dava meia volta e mergulhava mais fundo, passando por uma fenda entre os corais. O buraco era mais estreito, porém a menina conseguia ainda acompanhar o peixe, mas fora parada por uma pequena e fofa criatura roxa. A aquática parecia estar inchada e fazia uma cara de quem não era muito amigável, mas isso não amedrontou a menina, que acenou para a Pokémon.
“Atualização de expedição número 2: quanto mais fundo se chega, maior a variedade de criaturas que você vai encontrar. Algumas estão apenas se divertindo, outras realmente querem seu mal, sugiro que siga o comportamento habitual dos nativos.
Para recordar: traga roupas térmicas, pode ser bem desconfortável e até perigoso mergulhar sem ela.”


A menina ainda ficava alguns segundos pensando no que acrescentar, pensava que suas informações eram muito superficiais, porém era o que tinha no momento. Quando retornou seus pensamentos para o local que estava, via seu parceiro e o peixe púrpura se rodeando, sendo um possível sinal amoroso. Pegando sua máquina fotográfica, ela registrava o momento e dava certa ênfase no Pokémon.

De trás da garota, um brilho vermelho de olhos julgava o casal harmonioso. O mesmo se aproximava da dupla e parecia estar segurando uma pedra reluzente, a qual provavelmente pretendia entregar ao baiacu. Ele disparou finas agulhas roxas na direção da carpa, que penetravam suas escamas e causavam dano. O peixe não aguardava ordens da dona e logo avançava, batendo seu corpo contra a água-viva.

- Ele é mais forte do que parece, nesse caso, Munchlax nos ajude! Use Defense Curl! Magikarp use Splash
O peixe remexia seu corpo para atrair a atenção do venenoso adversário, mas nem era necessário, ele estava focado em derrota-lo de qualquer forma, disparando uma dupla de espinhos venenosos (Poison Sting). O gorducho saía da pokébola e nadava desesperado para conectar o tubo a sua máscara, permitindo sua respiração, ele então girou, criando uma bolha invisível em torno de seu corpo que aumentava suas defesas.

- Agora Metronome e Tackle, vamos lá!
O peixe dava meia volta no oceano e andava a toda velocidade para cabecear seu adversário. Os tentáculos de Tentacool se prendiam no corpo da carpa e o prensava com força, esmagando seu corpo aos poucos (Constrict). Logo em seguida ele disparava um líquido roxo que afetava em boa parte o peixe, porém respingava em seu aliado (Acid). O gorducho mexia os dedos e invocava “nuvens” rosadas que flutuavam, movimento conhecido como Misty Terrain.

- Vamos fazer o “Investida bilateral”!
Munchlax desconectava seu tubo e logo era empurrado pelo peixe na direção da água viva, tombando em sua barriga e lançando-o contra a parede. Magikarp ainda o empurrava mais uma vez, o que destruía alguns corais próximos. Da cabeça do venenoso surgia um anel de ar, sendo disparado na direção do ursinho, que ficaria confuso, não fosse o efeito do terreno (Supersonic). Ele então disparou mais espinhos no peixe, que foram interceptados pelo gorducho.

- Munchlax use Metronome, Magikarp tente desviar dos golpes!
A carpa possuía certa facilidade em se mover dentro d’água, além de que as agulhas eram bem finas, não sendo muito difícil de desviar de alguns golpes, apesar de ter sofrido com uma delas certeira. O gorducho que já não estava tão longe da água viva mexia seus dedos até reluzirem, em seguida, seus punhos ganhavam um brilho negro, forçando o Pokémon a rodopiar numa velocidade incrível até desferir um forte golpe que jogava a água viva nas pedras e o desmaiava, era um Darkest Lariat.

Vendo que seu ursinho começava a perder o fôlego nas bochechas, a menina retornava-o para sua respectiva pokébola e se preparava para continuar sua exploração.
- Vamos tomar mais cuidado desta vez

A menina dava um conselho que sabia que não iriam seguir, chegando ao fim do caminho estreito, acabavam por chegar a lugar nenhum, encontrando apenas a água-viva e pedra reluzente que carregava, que logo foi saqueada pelo peixe. Na área inicial de exploração, algo estava diferente, de corpo longo e azul, um Pokémon se virava revelando sua cara assustadora a dupla, então aproximava seu rosto do peixe lentamente. Cara a cara, eles conectavam seus bigodes e pareciam se comunicar.
“Atualização de expedição número 3: Se você acha que já viu de tudo no mundo Pokémon, prepare-se para desmistificar tudo o que imagina. Uma Gyarados, facilmente identificada fêmea devido a seu bigode branco, aparentemente está apaixonada por minha pequena carpa, o que é bem fofo e estranho, pois isso prova que ele é um “garanhão”. Relações amorosas são tão fofas”

Pronta para tirar uma foto, a adolescente registrava o momento para seu livro, porém um acontecimento seguinte mudaria sua visão de mundo mais uma vez. Um trio de Magikarp nadava desesperado na direção da serpente, sendo seguidos por uma água-viva maior que a anteriormente vista. Gyarados mostrava um olhar furioso e disparava um poderoso raio amarelo, que desmaiava o perseguidor em um golpe. Ela então fez o mesmo que anteriormente com seus filhotes, então partia daquele local.
“Atualização de expedição número 4: Magikarp não é tão garanhão assim, ele apenas foi abraçado de uma maneira diferente por uma mãe da mesma espécie. Relações de parentesco são tão incríveis. Vivendo e aprendendo.”

Os minutos passavam lentamente entre os corais, a jovem aproveitava para registrar as diversas coisas que via no local, sendo principalmente através de fotos de Corsola com diferentes corais em suas costas. Antes que pudesse concluir seus trabalhos, um grupo de Pokémon saia do meio de corais molengas, que escondiam a entrada de uma caverna. O grupo era formado por três focas, sendo duas brancas e uma azul e um pinguim. Eles se agrupavam a olhavam amedrontados para o buraco, onde dois olhos vermelhos brilhavam.

- Mais um Tentacool encrenqueiro? Vamos Magikarp!

A caverna parecia estreita a primeira vista, porém bastava empurrar os seres que a cobriam que ela se revelava num tamanho médio, suficiente para a passagem de um humano. Dentro dela tudo era muito mais escuro, salvo algumas algas reluzentes, que apenas indicavam o caminho. Entre essas algas, uma criatura se movia sorrateiramente, aguardando sua presa estar parada. Quando isso ocorria, ela dava um forte golpe no tanque de ar da garota, que amassava, mas não criava nenhum vazamento. Pela primeira vez a garota ligava sua lanterna, sendo capaz de enxergar um assustador peixe com marcas vermelhas no corpo.

- Não vou dizer que estou surpresa, vamos nessa! Foongus saia, use Growth! Magikarp, Tackle!
O feixe azul liberava a Pokémon venenosa, que estava presa dentro de uma caixa de vidro, onde sua treinadora acoplou o tubo de oxigênio para mantê-la viva. A piranha estava cheia de maldade, almejando destruir o vidro que a exploradora carregava, avançando numa alta velocidade com seu movimento Headbutt, porém acabou por encontrar a carpa, colidindo-se. O cogumelo recebia um brilho verde em torno do corpo e crescia de tamanho. A piranha balançava sua cauda, reduzindo a defesa do peixe laranja.

- Magikarp use Tackle e aguente firme! Foongus mais um Growth!
O aquático laranja partia em encontro com o adversário, que brilhava seu dente e o lançava para o teto da caverna. Enquanto caia, a piranha lançava todo o peso de seu corpo para um Take Down, mas a carpa recuperava sua consciência e fugia do golpe. O fungo na caixa de vidro enfim crescia mais uma vez, estando pronta para causar grandes danos.

- Descanse agora Magikarp, Foongus prepare-se para um duplo Absorb!
A venenosa absorvia uma grande quantidade de oxigênio antes de ser desconectada de sua treinadora, sendo lançada junto a caixa na direção do peixe. Os olhos vermelhos faiscavam para ter sua presa, fazendo-o avançar a toda velocidade com mais um Headbutt e explodir o vidro dela, além de levar a pequenina para o fundo, mas as algas amorteciam sua queda. Ele então balançou seu rabo, reduzindo a defesa adversária. A fungo sentia sua respiração partir, então emendou dois golpes num único e forte feixe verde, que sugava uma estrondosa quantidade de vida adversária. Por ter feito contato direto com ela, a piranha se encontrava com poros paralisantes em seu corpo.

- Retorne agora, obrigada pela ajuda! Magikarp finalize-o com Tackle!
A paralisia tinha como efeito secundário a redução da velocidade do Pokémon atingido, sendo a carpa a mais rápida, seu último golpe dava fim ao estresse do aquático, que desmaiava entre as plantas do fundo.

A exploradora aproveitava da paisagem para registrar aquele caminho iluminado, sendo surpreendida pelo grupo de Pokémon que havia fugido daquele buraco. Rodeando-a, eles pareciam agradece-la pela ajuda, então seguiam mais fundo na caverna. Magikarp levantava seu bigode e parecia hipnotizado por algo que captava, mas que era imperceptível para a nadadora, que apenas os seguiu. Aproveitando que ele se movia lentamente, ela retirava uma das Potion presa na sua cintura e aplicava sob as feridas do companheiro, que se curou completamente.

O túnel da caverna parecia ser bem extenso e complexo, mas todos os aquáticos que passavam por ele seguiam o mesmo caminho, todos hipnotizados que nem mesmo notaram a presença humana. Após algumas descidas e escolhas entre direita e esquerda, uma luz anunciava o fim da caverna, ou talvez o fim do mundo, era o que estava para se descobrir.

Para o azar da dupla, uma espécie de guarda surgia e barrava seu avanço. Ele parecia um cavalo marinho, mas estava bem menos amigável que os originais. Sem grandes avisos, ele cuspia uma tinta preta na água, que cobria tudo.

- Mais um? Quanto azar! Magikarp use Splash!
Balançando seu corpo rapidamente, a carpa dissipava aos poucos a tinta, embora tivesse sua visão comprometida pela mesma. O segurança não gostava da insistência, tentando afugentar a dupla com seus olhos brilhando vermelho, que reduzia a defesa do peixe. Este revidava sem o consentimento da dona, dando um empurrão no adversário.

- Magikarp! Você não podia! Mas, não temos saída agora né? Munchlax venha! Amnesia! E você, nervosinho, continue com seu Tackle
O gorducho era liberado e corria para se acoplar ao tanque da exploradora, executando seu movimento de... esquecer o movimento. O cavalo marinho então se preparava para dar seu golpe, disparando dois perfeitos tiros d’água, um deles causando crítico ao gorducho, que sofria um tremendo dano devido a habilidade (Sniper). A carpa não sentia medo e avançava com mais um empurrão, porém errava devido a sua visão comprometida e a agilidade inimiga.

- Ele é bom, mas nós conseguimos! Metronome e Tackle!
O guarda parecia muito bem preparado para o combate, analisava um ponto estratégico e disparava mais um jato d’água acompanhado de bolhas explosivas, que lançava o peixe contra o gorducho e aplicava dano em ambos. O aquático aliado avançava com mais um empurrão, desse vez certeiro, porém sentia que a defesa do guarda era alta. O ursinho brilhava as pontas do dedo e criava uma orbe azulada e eletromagnética, que logo era lançada e causava um dano baixo, era um Magnet Bomb.

- Força pessoal, mantenham seus golpes!
Inflando o peitoral, o adversário executava os mesmos movimentos anteriores, que foram interceptados pelo gorducho. Magikarp empurrou-o para mais perto do ursinho. Munchlax brilhava os dedos, logo em seguida todo seu corpo reluzia, gerando um raio que devolvia os danos sofridos anteriormente e em dobro, era um Mirror Coat.

- Nossa arma secreta! Investida dupla!
O aquático parecia reconhecer que aquele poderia ser seu fim, despejando mais uma quantidade de tinta preta na água, que comprometia ainda mais a visão de seus inimigos, embora usasse Leer e seus olhos se destacassem na imensidão escura. Retirando o tubo da máscara, o peixe direcionava o gorducho até o adversário, onde ambos prensavam o cavalo marinho entre seus corpos, até seu desmaio.

A garota tirava uma foto de seu último adversário como recordação, porém quando ia até seus Pokémon para comemorar a vitória, uma lâmina de ar atravessou seu tanque. Ela viu que um cavalo marinho o tinha feito, porém não tinha tempo para perder, o corte era grande e sua respiração logo estaria comprometida.
- Aslan... acho que estou com problemas!

O gorducho retornava para a pokébola de modo que não sugasse o pouco de oxigênio que mantinha a garota a salvo. Ela segurou em Magikarp e foi direcionada até a saída, fazendo o caminho contrário da corda que a prendia na lancha. Por fim, ela era puxada até a superfície, entrando a salvo no veículo.
- Acho melhor encerrarmos por aqui
- Não, você tem um tanque reserva não tem?
- Tenho, mas é muito perigoso, você viu o que aconteceu
- Eu juro que vou tomar mais cuidado, por favor, confie em mim!
- Vamos fazer o seguinte: analiso o que você tem e se for bom, eu deixo você voltar

Ambos exploradores se acomodavam numa mesa dentro da lancha, imprimindo as fotos tiradas pela garota e organizando as informações. A jovem pegava uma caneta e anotava o nome e a descrição de cada Pokémon, de modo que quando retornasse estaria muito mais preparada.

Registros da Expedição:

Luvdisc, o pokémon cupido. A forma de seu corpo lembra um coração, símbolo de amor e romance. Acredita-se que se um casal encontra-lo, terão a promessa de um relacionamento eterno.
"Peixe fofinho, o primeiro a fazer contato comigo. Será que vou conhecer meu amor em breve?"

Sharpedo, o pokémon brutal. No passado, sua barbatana dorsal era um alimento precioso, então este Pokémon se tornou vítima de pesca excessiva.
"Que história triste, sou muito grata que não tenham interesse em minha carne naquela hora"

Qwilfish, o pokémon balão. Absorve água para inflar-se e usa a pressão para disparar espinhos tóxicos. Nada com muita dificuldade devido a seu formato.
"É SHINY! EU CONHECI UM SHINY! Ainda bem que não me atacou..."

Tentacool, o pokémon água-viva. Seu corpo é composto por 99% de água e o 1% restante é seu órgão produtor de veneno.
"Não é muito amigável, porém sinto pena de ter se apaixonado pela Pokémon errada.

Basculin, o pokémon hostil. Também chamados de "os encrenqueiros do lago". Ainda não se sabe se sua diferença de cor é significativa.
"Um pokémon com cor diferente sem ser shiny? Isso é novo"

Seadra, o pokémon dragão. Esse pokémon costuma dormir entre os corais, podendo envenenar aqueles que tentam colhe-los sem notar seus espinhos vertebrais.
"Ele é bem estressadinho, mas acho que estava protegendo algo importante... algo que vou descobrir!"

O homem analisava cada foto e ouvia as atualizações que a menina fazia, ficava extremamente sério olhando cuidadosamente tudo que estava a sua frente, respirava fundo, talvez tivesse tomado uma decisão, mas só a diria após tomarem um suco tropical. Enquanto ele preparava o suco, a adolescente observava o fundo do mar, desejando aprovação para continuar sua expedição.
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Arceus em Sex Dez 07, 2018 8:57 pm


Avaliação:
Valido

Não vou tirar todo o mérito do seu texto, mas serio Magikarp não é de ferro, tome cuidado...
E revise o texto na próxima, rs
Gostei do plot que fez pra orb, pode seguir com ele :3


Magikarp
[Poison]
Hp: 01/16


Munchlax
Hp: 21/41


Foongus
Hp: 17/23

[-1] Potion
Arceus
avatar
Mensagens : 617

Arceus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Mercy em Seg Dez 10, 2018 8:24 pm

hora da expedição! aventura marítima
15:00 - Oceani Colles - Expedição
- Bom, analisando tudo isso eu devo dizer que não poderia deixa-la... na curiosidade. Vou preparar novamente o equipamento e já já deixarei você ir. Enquanto isso, cure o ursinho, imagino que precisará dele já que seu peixe não está tão saudável.

A menina seguia as ordens de seu orientador, retirando Munchlax da pokébola e utilizando sua última Potion nele, além de entregar uma Persim Berry, como havia visto, muitos pokémon eram capazes de confundir. Ela rezava pelo melhor. Segundos depois, Aslan retornava trazendo uma márcara e uma espécie de capa.
- Para facilitar sua viagem, desenvolvi uma máscara melhor para Foongus, é improvisada mas deve funcionar. Aliás, essa capa é impermeável, protegerá sua Pokédex.

Após colocar os equipamentos devidamente em seu Pokémon e acessório, a jovem retornava para a água, com um tanque novinho, pronta para continuar sua aventura. Apesar de estar animada, não escondia sua preocupação com o peixe, que estava bem fraco além de ter marcas roxas no corpo, sinal de um envenenamento. Contudo, ele se mostrava bem forte, mergulhando junto a sua dona de volta para a caverna.

O caminho era o mesmo, porém o que atraia a carpa anteriormente não parecia repetir, sendo assim, estavam por conta naquelas bifurcações e descidas. A dupla nadou, nadou e nadou mais ainda, embora a maioria das vezes apenas se encontravam num beco sem saída, tendo dificuldades inclusive para retornar ao ponto inicial. Subitamente, o bigode da carpa se levantava, anunciando que estava a captar o som de antes, assim levando a dupla para o caminho correto.

Mais uma vez a menina via a caverna reluzente, avançando com muito cuidado. Ao notar que o “guarda” anterior havia sumido, ela invadiu o lugar e se escondeu entre um cardume que olhava fixamente para frente. Segura, a exploradora finalmente podia olhar o lugar e o que estava acontecendo.

A caverna era gigante e estava sendo iluminada por diversos círculos azul reluzentes no topo dela. Uma enorme variedade de pokémon estava apenas em volta de uma espécie de palco, sendo que no meio havia uma pedra mais lisa e era o ponto mais claro do local. Em cima desse “palco”, havia o que parecia uma sereia, cantando e acalmando a todos. Em seguida, ela nadava até a platéia, se posicionando ao lado de dois tronos de gelo, os quais eram ocupados por enormes pinguis.
“Atualização de expedição número 5: Os aquáticos formaram algo muito bizarro dentro de uma caverna. Aparentemente é um palco, mas desconfio que possa ser outra coisa, verei a seguir, até lá, só quero registrar uma dupla de pinguins, que parecem ter um local de respeito, sentados em tronos de gelo, que também está mais alto que o restante.”

O “rei” levantava seu braço esquerdo, apontando para uma caverna que dava direto para o centro, por onde entrava uma lula vermelha, com algumas bolas amarelas presas em sua cabeça. Quando ele levantava a outra mão, do lado direito entrava uma grande concha, com um sorriso maldoso. Ambos se posicionavam frente a frente, aguardando algo. A “rainha” dava um sinal com a cabeça, assim os aquáticos iniciavam um combate. A exploradora se dava conta de que aquilo era uma arena, ficando extremamente preocupada.
Segundos após o inicio, ela imaginava que com a atenção no combate, ela poderia se retirar do local, porém um cavalo marinho muito maior a encarava feio e empurrava a dupla até dentro da arena. Os pokémon que batalhavam ficavam imóveis e o “rei” encarava a dupla. A menina aproveitava para registra-los em sua pokédex.

Pokédex:

Empoleon, o pokémon imperador. Os três chifres que se estendem do bico atestam seu poder. O líder tem os maiores chifres.

Primarina, o pokémon solista. Controla balões de água com música. A melodia é aprendida de suas semelhantes e é transmitida de geração em geração.

A Empoleon fêmea parecia sentir pena da carpa, o que enfureceu seu companheiro, que levantou ambas as patas e retirou todos da arena. Num grito, ele agitava a plateia, e aos poucos, todos pareciam ter raiva da exploradora. Da multidão saia um Luvdisc, parecendo ser o primeiro que fez contato com a jovem, porém ele estava extremamente enfurecido.
- Acho que querem que batalhemos, mas eu não posso deixar você entrar Magikarp... Foongus, venha!

A venenosa se materializava no meio da arena, onde a parte superior de sua cabeça possuia um capacete, sendo acoplado no tanque da menina, permitindo sua respiração.

- Vocês pediram por isso, lembrem-se! Foongus use Growth duas vezes!
Luvdisc ouvia a voz da garota e imaginava que o combate iniciava, disparando um jato de água em sua direção (Water Gun). Ele imendava ainda enviando um beijo brilhante, que tocava o corpo da cogumelo e retornava num círculo verde, que deveria cura-lo, porém sua vida já estava cheia (Draining Kiss). Foongus levantava seus braçinhos, recebendo um brilho verde no corpo que aumentava muito seu tamanho, além é claro, de sua força.

- Absorb, agora!
O coração fazia uma cara fofinha, que diminuía a força física adversária, em seguida avançava e dava um empurrão nela, deixando-a bem fraca. Num disparo preciso, o fungo causava dano e sugava a vida do peixe, deixando-a confortável para repetir o golpe e recuperar mais vida ainda.

- Força querida, Absorb!
Vendo que seu único ataque efetivo fora o empurrão, o peixe investia cada vez mais nele, sendo alvo da habilidade, que liberava um pó sonífero. A venenosa não perdia tempo e imendava mais dois raios verdes, que curava mais ainda a usuária.

- Absorb e finalize com Astonish!
O peixe se mantinha sonolento, sendo sugado mais uma vez pela inimiga. Porém antes que sofresse o segundo golpe, ele acordava e revidava, aplicando um empurrão na mesma, sendo também golpeado pelo movimento fantasma.

- Certo, agora sim, finalize com Absorb
O peixe se mexia com mais rapidez naquele momento, graças a seu Agility, porém isso não o salvou da precisão do fungo, que o acertava em cheio e o colocava no chão.

A plateia tinha um olhar azedo, não estavam felizes com a derrota de seu amigo, embora tenham respeitado mais um grito do pinguim. Dessa vez a fêmea discutia com seu par, parecia pedir piedade, mas era ignorada. Com mais um grito, Empoleon agitava ainda mais a multidão, dela surgindo uma enorme lula. A exploradora puxava seu pokédex e registrava-a também
- Isso... não é legal

Tentacruel, aparentemente fêmea, possivelmente mãe do pequeno apaixonado Tentacool, extremamente furiosa. Agindo com sensatez, a menina retornava sua parceira, lançando o urso em seu lugar, que acoplava sua máscara no tubo.

- Comece com Defense Curl e depois use Lick!
A água-viva se movia rapidamente, cuspindo pequenos espinhos espalhados pelo campo, que envenenaria qualquer um que pissase nele (Toxic Spikes). Ela também emendava um sonar, que confundia o ursinho, porém graças à sua berry, ele era curado. Este também unia todo seu corpo para criar uma bolha invisível, aumentando sua defesa, em seguida desacoplava-se para lamber a adversária, dando uma sensação sinistra no alvo.

- Muito bem, agora use Recycle, depois Metronome!
Tentacruel envolvia seus tentáculos no corpo do ursinho e o comprimia lentamente, acabando por descobrir uma Persim Berry perdida entre seu pelo, sendo apanhada pelo mesmo (Constrict). Depois disparava uma série de agulhas venenosas, mas não injetando seu veneno. Mexendo os dedos, Munchlax projetava um bastão amarelo e reluzente em sua mão, lançando-o na venenosa que o libertava dos tentáculos, dando meia volta e batendo mais uma vez nela, era um Bonemerang.

- Tackle e depois Metronome, vai com tudo!
A água-viva envolvia seus tentáculos mais uma vez no pokémon, porém dessa vez parecia absorver algo, então logo o soltava, ficando de uma coloração mais clara que o normal (Reflect Type). O ursinho batia seu corpo contra a molenga venenosa, empurrando-a e causando dano. Tentacruel então disparava mais uma onda de agulha venenosas, injetando com sucesso seu veneno. Mexendo os dedinhos, o gorducho acabava por soltar um rugido (Howl).

- Munchlax use Lick e Tackle!
Tentacruel agora disparava um líquido venenoso, porém já não causava tanto dano quanto anteriormente. O movimento do gorducho iria revelar o porquê: Tentacruel virava puramente Normal, perdendo seu bônus de mesmo tipo e sendo imune ao golpe fantasma. A água-viva disparava mais um dos seus líquidos ácidos, então era atacada por uma investida do gorducho.

- Metronome e depois Tackle!
A aquática prendia o inimigo entre seus tentáculos e o comprimia fortemente. Mexendo os dedos reluzentes, Munchlax imitava Glare, paralisando a água-viva, que o liberava. Fazendo seu primeiro efeito negativo, a paralisia se tornava total e Tentacruel ficava parado, sendo empurrado pela barriga adversária até o chão da arena.

- Duplo Tackle e levamos essa, vai vai!
Tentacruel disparava um sonar na direção do ursinho, que caia para prensa-la contra o chão, porém o errava, sendo simplesmente golpeada. Com ambos frente a frente, o encontro de golpes surgia: uma rajada tóxica encontrava o corpo do ursinho, que se esforçava para avançar e empurra-lo golpea-lo com o peso de seu corpo. A água-viva finalmente desmaiava e Munchlax sofria com o envenenamento mais uma vez, deixando-o num estado crítico.

- Eu venci, cumpri seus desafios, agora me deixe ir!
O pinguim rei não parecia concordar com a opinião da exploradora, porém antes que liberasse mais um grito, o grupo de pokémon que foram salvos de Basculin surgia, parando em frente aos tronos. A menina registrava cada um deles.

Pokédex:

Piplup, o pokémon pinguim. Anda desengonçado, muitas vezes caindo. No entanto, o seu forte orgulho faz com que ele inche seu peito e não se importe.

Popplio, o pokémon leão-marinho. Os balões que eles produzem de seus narizes podem ficar maiores à medida que exercitam dia a dia.

A rainha parecia bem animada com a história que ouvia de seu filhote, permitindo que a garota se aproximasse. Primarina a cumprimentou animadamente e parecia agradecer pela ajuda, então dava um espaço a seu lado para que ela pudesse aproveitar o que vinha a seguir.
“Atualização de expedição número 6: Os pokémon dessa área são bem interessantes, estou honrada em sentar ao lado de três personalidades respeitadas desse mar. Aparentemente o palco que eu disse antes é uma arena de combates, eles resolvem seus problemas territoriais numa briga justa, assistida por todos para que haja cumprimento do acordo. Estou bem surpresa, vamos ver o que se sucede.”

Após diversos combates entre pokémons comum, um outro Empoleon entrava na arena, parecia cheio de si e gritava furioso na direção do rei. Todos olhavam tensos na direção do imperador, que por sua vez, levantou do trono, assim como sua companheira. Aqueles espaços ficariam vazios até que houvesse um campeão do combate, assim ele entrava para defender seu posto.
A luta parecia favorecer o desafiante, porém, no meio do combate, em seus últimos suspiros, o rei desferia uma série de golpes precisos, que não parava de lançar o inimigo de um lado para o outro. O pinguim forasteiro era derrotado e todos comemoravam seu imperador invicto.
Nadando até o topo da arena, Empoleon retirava um dos círculos e retornava ao seu trono. Exigindo que a exploradora se levantasse, ele passou a orbe para a rainha, que ao receber a reverência, entregou-lhe o presente, iluminando seus olhos e lacrimejando-os. Apesar da insistência, a adolescente sabia que tinha um dever na terra, e como tal, seria honrado. Quando estava prestes a sair, se deparou com um Slowbro, que soltando as interrogações, mostrava-se ser de seu avô.
- O que faz aqui?
O psíquico soltava mais interrogações ainda, o que a deixava também confusa, mas como não tinha tempo para tentar entende-lo, ela segurava seu braço e nadava para fora da caverna, sendo escoltada pelos guardas Kingler.

- VOCÊ NÃO VAI IMAGINAR NO QUE ACONTECEU!
A exploradora acabava por acordar Aslan, que dormia com um sensor de batimento cardiaco no colo, provavelmente só estaria alerta se algo se alterasse subitamente. No entanto, Angela estava muito animada para pensar nisso e contou tudo o que viveu entre os corais, mostrando a orbe azul como prova, deixando o outro explorador mais animado, eles então se reuniam para fazer o relatório final, aquele que seria oficialmente entregue para a associação de exploradores.


Relatório Final – Expedição para Oceani Colles

Oceani Colles é realmente um local incrível e extremamente peculiar. A variedade de corais pode atrair sua atenção de inicio, onde alguns mais raros se escondem e até se encontram com os demais, formando uma combinação bizarra, porém muito bonita. Mas, acredito que o ponto alto desse local são os Pokémon que nele habitam, uma super sociedade subaquática, escondendo segredos em cavernas escuras, profundas, geladas.
Destaco a presença de uma variação imensurável de Corsola com os mais diversos padrões, fugindo do rosa e seu incrível azul shiny. Saliento que certas partes desse local são extremamente perigosas, onde imitar os comportamentos nativos é fundamental para evitar problemas desnecessários.
Se tiver sorte, encontrará uma arena, dentro de uma gigante caverna, com orbes reluzentes dentro dos corais. É uma experiência única de respeito mútuo e diversão, claro, para quem assiste as lutas. Seja agraciado por um doce canto de uma sereia ou seja subjugado por um casal de pinguins imperiais. De qualquer forma, esteja sempre curioso e questione tudo a sua volta.
Deixo anexado nessa carta o registro fotográfico de cada espécie que encontrei, além do shard que encontrei na boca de meu companheiro Magikarp. Não tema as dificuldades, elas podem te dar grandes recompensas.”
「R」
Mercy
avatar
Mensagens : 23

Explorador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Gust F. em Qua Dez 12, 2018 11:54 pm


Avaliação:
★★★
OBS: A avaliação foi escrita pela Mary, estou aqui apenas como um pombo correio!

Vou ser bem honesta, na primeira parte eu tinha gostado muito do seu texto, mas ai chegou na segunda parte e eu tombei. O erro foi meu por te deixar livre ao invés de fazer meu papel direito e meio que narrar a segunda parte. Sei que por ser a primeira expedição ficou meio confuso pra você, porem, a ideia dessas provas de valor é justamente eu saber até aonde você pode ir sem quase nenhum detalhe do lugar que vai explorar, essa é a graça de ser explorador. Sobre o texto, não achei muito valido uma arena subaquática, mas novamente o erro foi meu por te deixar livre. Outra coisa que eu vou descontar é o uso abusivo da Pokédex, se fosse de 5~6 registros eu até deixava, mas foi basicamente 10 Pokémon o que é muita coisa pra "duas jornadas" então sinto muito na sua pokédex só será registrado os seus oponentes (aqueles que foram sorteados e nada mais) Próximo ponto a se comentar foram as batalhas que saíram do "real" eu entendo que foram muitos Pokémon sorteados, mas quer um conselho? Você não precisava ter batalhado contra todos... no texto dos exploradores diz que você deve obrigatoriamente fazer UMA batalha, não batalhar contra todos que saíram. Dito isso e já com uma biblia essa avaliação eu finalizo por aqui mesmo, o resto eu vou falando e dando dicas aos poucos....

Munchlax recebeu 2250 de Experiência e subiu para o nível 14! (850/1000)
Magikarp recebeu 2250 de Experiência e subiu para o nível 14! (350/1000)
Foongus recebeu 2250 de Experiência e subiu para o nível 12! (750/800)

O player recebeu 250 de Experiência de classe e subiu para o nível 5! (0/500)


Magikarp
[Poison]
Hp: 03/19


Munchlax
Hp: 11/47


Foongus
Hp: 5/29


~Prêmios~

Expedição rendeu 2% na área
+ $ 1.000


Coral de Musgo

Oceani Orb

[-1] Potion
[-1] Persim Berry
Gust F.
avatar
Mensagens : 292

Gust

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Jornada] Mercy

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum